O PERIGO DO CO2 EM CÂMARAS FRIAS


Dióxido de carbono ( fórmula química CO 2) é um gás incolor com uma densidade cerca de 60% superior à do ar seco. O dióxido de carbono consiste em um átomo de carbono com ligação dupla covalente a dois átomos de oxigênio.

O dióxido de carbono (CO 2 ) é um substituto relativamente fácil de medir para os poluentes internos emitidos por humanos e se correlaciona com a atividade metabólica humana. Em níveis anormalmente altos de dióxido de carbono em ambientes fechados, os ocupantes podem ficar sonolentos, ter dores de cabeça ou funcionar em níveis mais baixos de atividade. Os níveis de CO 2 externo são geralmente 350–450 ppm, enquanto o nível máximo de CO 2 interno considerado aceitável é 1000 ppm. [28] Os seres humanos são a principal fonte interna de dióxido de carbono na maioria dos edifícios. Os níveis de CO 2 internos são um indicador da adequação da ventilação do ar externo em relação à densidade dos ocupantes internos e à atividade metabólica.

Para eliminar a maioria das reclamações, o nível total de CO 2 interno deve ser reduzido a uma diferença de menos de 600 ppm acima dos níveis externos. O Instituto Nacional de Segurança e Saúde Ocupacional (NIOSH) considera que as concentrações de dióxido de carbono no ar interior que excedem 1.000 ppm são um marcador que sugere ventilação inadequada.

As concentrações de dióxido de carbono aumentam como resultado da ocupação humana, mas ficam atrasadas em relação à ocupação cumulativa e à entrada de ar fresco. Quanto mais baixa for a taxa de troca do ar, mais lento será o acúmulo de dióxido de carbono em concentrações quase "de estado estacionário", nas quais as orientações do NIOSH e do Reino Unido se baseiam.

Portanto, as medições de dióxido de carbono para fins de avaliação da adequação da ventilação precisam ser feitas após um período prolongado de ocupação e ventilação constantes.

Por isso, devemos prestar atenção aos níveis de concentração deste gás em ambientes confinados, que embora possam ser os mais diversos, aqui citamos as grandes câmaras frias, onde a ventilação pode ser inexistente e pessoas desempenham seus trabalhos e não se dão conta desta concentração que se for elevada, pode levar a morte sem o menor aviso.

Abaixo vc confere o instrumento ideal para monitoramento de CO2 em câmaras frias.

Linha Humlog 20 - Registrador de dados para umidade, temperatura, Pressão do Ar e CO2

O Humlog 20 facilita gravações exatas e profissionais para medições climáticas de umidade, temperatura, pressão atmosférica e CO2 concentração. A longa duração da bateria e grande memória permitem dados contínuos gravação por longos períodos de tempo. A configuração do data logger e a avaliação dos dados de medição é simples e direta usando o software SmartGraph3, que está incluído no escopo do fornecem. A interface Ethernet integrada torna a Rede Humlog 20 capaz e garante a máxima confiabilidade na transmissão de dados. Para vários requisitos da aplicação, os quatro modelos THI, THIP, TCO e E estão disponíveis. O Modelo E oferece a maior flexibilidade com interface analógica e digital para sensores externos.

CONFIRA O CATÁLOGO COM ESTE E OUTROS MODELOS

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Rua Frei Manoel da Ressurreição, 1488 Sala 13 - Vila Nova, Campinas - SP, 13073-221

Tel: +55 (19) 3243-3610   +55 (19) 3243-3732 

contato@rigorautomacao.com.br

Horário de funcionamento: Segunda a Sexta das 8h as 12h e das 13h as 17:30h