Cápsula Substitui Injeção de Insulina

February 21, 2019

 

 

Por Isabella Carvalho 

 

Solução, que já está sendo testada, foi considerada uma das mais inovadoras para o tratamento de diabetes e outras doenças.

 

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e cientistas da empresa farmacêutica Novo Nordisk desenvolveram uma cápsula capaz de eliminar as injeções de insulina em pacientes com diabetes. Ao ser ingerida via oral, a solução injeta a substância ao chegar no estômago, substituindo a aplicação do medicamento na região do abdômen. 

 

A criação já está sendo testada em alguns animais e tem gerado resultados positivos. "Estamos realmente esperançosos de que este novo tipo de cápsula possa algum dia ajudar pacientes diabéticos e talvez qualquer um que necessite de medicamentos que agora só podem ser administrados por injeção ou infusão", diz Robert Langer, membro do MIT e um dos autores do estudo.

 

Como ela é feita?

 

Dentro da cápsula, há uma pequena agulha feita de material biodegradável com insulina na ponta. Essa agulha é presa por uma mola comprimida protegida por um disco de açúcar. Quando a cápsula é ingerida e chega à parede do estômago, esse disco é dissolvido pela água e a mola é liberada, impulsionando a agulha para injetar o medicamento. Como o local não tem receptores de dor, o paciente não sente a injeção.

Para garantir que a cápsula esteja sempre em contato com a parede do estômago, os pesquisadores criaram uma modelagem em um computador com medidas específicas. O formato final foi inspirado nos cascos pontudos das tartarugas-leopardo. Assim, não importa a forma que a cápsula caia, ela sempre se moverá para a orientação certa.

 

Em testes recentes, os pesquisadores conseguiram distribuir na corrente sanguínea a quantidade de insulina necessária para pacientes com diabetes tipo 1. “Esta é de longe a mais inovadora e impactante tecnologia divulgada até agora para a entrega de peptídeos orais”, disse Maria José Alonso, professora de tecnologia farmacêutica da Universidade de Santiago de Compostela, em entrevista ao MIT News.

 

Próximos passos

 

Os pesquisadores da universidade e os cientistas da Novo Nordisk continuam testando a solução para desenvolver ainda mais a tecnologia e otimizar o processo de fabricação das cápsulas. Além disso, estudam formas de levar o recurso para o tratamento de outras doenças, como artrite reumatoide e doença inflamatória intestinal.

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo